ATENÇÃO

Esse texto foi originalmente escrito em 2012, mas diversas mudanças de contexto atrasaram a publicação. De lá para cá, Roberto Civita morreu, o processo de Carlos Cachoeira sumiu da mídia, a Ação Civil Pública contra os Civita sofreu e dezsofreu alterações e até Eike Batista saiu do ranking dos bilionários. Mas enfim, pensando que cumpre um papel publicamente útil, decidi publicá-lo agora, sem alterações, visto que as informações mais cruciais são mais atuais do que nunca.

Marcus Valerio XR
05/11/2014

O QUE HÁ POR TRÁS DO ÓDIO
DA REVISTA 'VEJA' AO PT

Junho de 2012

Aproximadamente 8325 Caracteres

Há algum tempo circula na web um boato safado que acusa Lula de ter se tornado um bilionário ao longo de sua gestão. A fraude falsifica informações da revista Forbes, colocando o ex presidente como o 14o homem mais rico do Brasil.

Qualquer um que se dê ao trabalho de pensar e averiguar por si mesmo desmascara a mentira com uma simples consulta ao site original The Richest People in Brazil, ou qualquer outra pesquisa mínima que seja, desde que pautada pela obviedade de não acreditar em qualquer blogueiro anônimo que não tem responsabilidade alguma.

Deixando de lado a questão de saber porque jamais surgiu um único boato do tipo contra José Serra, o PSDB ou a oposição em geral, ao passo que surgiram CENTENAS contra PT e especialmente Dilma, o que mais me chamou atenção nessa calúnia é porque decidiram colocar Lula na posição 14 do ranking, pois quem tiver a curiosidade de examinar verá que na realidade, o verdadeiro ocupante é nínguem menos que Roberto Civita, dono da Editora Abril e da Revista Veja, e o Arqui Inimigo de Lula.

Sim. Pois somente os ingênuos pensam que FHC ou Serra são inimigos do ex presidente ou de Dilma. Ao menos, são tão inimigos quando jogadores de futebol que hoje estão em times opostos, mas amanhã podem estar no mesmo, ou na seleção. Mas a famiglia dos Civita aparenta odiar Lula num nível absolutamente incurável.

Também não é único barão da mídia entre os bilionários brasileiros. Roberto Irineu Marinho, atual dono da Globo, está em 6 o lugar. Aqui está a lista completa. (Embora de lá para cá, tenha havido alterações.)


Desde o Plano Real a pobreza vem diminuindo no Brasil, não há como negar o mérito do governo do PSDB nisso, mas no governo Lula caiu ainda mais, porém, com uma diferença significativa. No governo FHC a Desigualdade pouco se alterou, enquanto no Governo Lula ela despencou! E continua caindo.

Entre inúmeras outras fontes, isso pode ser visto em Renda - desigualdade - coeficiente de Gini, que gera gráficos entre quaisquer datas que você fornecer.

No governo FHC (1995-2003) temos uma redução inconstante de desigualdade de 0.605 para 0.591. Ou seja, cerca de 0.014 do índice GINI, que mede a desigualdade. No governo Lula (2003-2009) temos uma redução constante de 0.59 para 0.54. Ou seja, cerca do triplo, 0.046, do ocorrido no governo FHC. (Infelizmente o portal não permite pesquisas até o fim do mandato, em 2010, mas sabemos que a tendência não se alterou, o que na verdade aumentaria ainda mais a queda)

Em suma, embora as condições de praticamente todos os brasileiros tenha melhorado no governo FHC, a dos 10% mais ricos melhorou mais, e MUITÍSSIMO MAIS a dos bilionários, os 0,0001%, que tiveram o privilégio de adquirir a preços ridículos empresas caríssimas e lucrativas construídas com dinheiro público.

Mas no caso do governo Lula ocorreu o inverso, os mais beneficiados foram exatamente a maioria populacional, tanto que a classe média se tornou numericamente o maior segmento populacional. Os mais ricos também foram beneficiados, e não a toa nunca surgiram tantos milionários no Brasil. (O que por si só, já deveria calar os energúmenos que acham que os ótimos indicadores sociais reconhecidos por TODAS as instituições competentes nacionais e internacionais, até mesmo aquelas que fazem oposição ao governo, sejam mera maquiagem graças ao Bolsa Família.)

Até os 0,0001% mais ricos também melhoraram! Mesmo não podendo ganhar de graça empresas bilionários e lucrativas. Mas não exatamente quanto gostariam. Pois a redução da desigualdade não é de pleno interesse do grande empresariado, por um motivo muito simples.

O lucro comercial advém do valor das vendas menos os custos de produção. Assim, interessa aos grandes empresários vender seus produtos o mais caro possível, precisando de um mercado consumidor de alta renda, ao mesmo tempo que os produzem com a mão de obra mais barata possível, precisando de uma massa trabalhadora de baixa renda.

Somente uma ampla desigualdade econômica entra uma classe trabalhadora e uma elite consumidora permite lucros astronômicos com menor quantidade de produção. Uma sociedade menos desiqual também é lucrativa, por haver um maior mercado consumidor, mas isso exige do mercado que produza em maior quantidade a preços menores.

Não a toa, quanto mais um país se desenvolve economicamente mais as grandes empresas fecham suas fábricas em seu país de origem para abrir em países menos desenvolvidos, para se beneficiar da mão de obra barata.

"...a queda da desigualdade de renda foi de 5,19%, sendo a maior parte dessa redução alcançada em períoro mais recente (2001-2005)." E o que diz a monografia Variação de Renda Familiar, Desigualdade e Pobreza no Brasil (período 1995-2005). Mas vários outros trabalhos como Variação de Renda Familiar, Desigualdade e Pobreza no Brasil no Período 2001 a 2005 ou Pobreza e Desigualdade de Renda no Brasil Rural: Uma Análise da Queda Recente (1992,1998,2005), bem como A Evolução da Desigualdade de Renda entre os anos de 2000 e 2010 no Ceará e Estados Brasileiros, todos confirmam a mesma tendência. A redução da desigualdade no governo Lula foi bem maior que a do governo FHC.

VEJA, O DESESPERO

Isso ainda não é suficiente para explicar porque os Civita detestam tanto o governo. Afinal, muitos destes bilionários conseguiram suas maiores fortunas exatamente nesse período do governo do PT, Eike Batista incluso. No caso dos Civita a situação é um tanto mais grave, pois nas próprias palavras de Roberto Civita: "Meu pai falava "temos que fechar a revista, ou vamos quebrar!". Eu pedia mais três meses para ele, e assim fui levando por cinco anos. Nós acreditávamos que conseguiríamos, mas não tinha certeza. Reagimos quando começamos a vender assinaturas. Hoje, Veja vende 250 mil exemplares na banca e 1 milhão de assinaturas." (Dados atualizados podem ser vistos AQUI.)

Ou seja, 4/5 da renda da revista veja provêm de assinantes. O que Civita não se preocupou em dizer que é parte dessas assinaturas é PAGA COM DINHEIRO PÚBLICO EM ADMINISTRAÇÕES DO PSDB!

O texto Veja e PSDB. Ligações perigosas mostra alguns dos exemplos de compras de material impresso pelo governo, envolvendo também os jornais Estado de São Paulo e a revista Época, da Editora Globo, com links diretos para as publicações no Diário Oficial.

Em O vergonhoso mensalão da imprensa Brasileira.Veja como o PSDB compra a midia. há uma lista mais ampla das publicações da Editora Abril, embora sem os links. Mas para confirmar por si próprio os atos oficiais vá até Busca Avançada do portal da Imprensa Oficial do Estado de São Paulo e confira.

Não por menos o vice da mal fadada candidatura de José Serra à prefeitura de São Paulo em 2012, está sendo processado por favorecimento à Editora Abril, como mostra O processo de Schneider por favorecimento à Abril. (No link em questão a página do Diário da Justiça está ilegível, mas eu a consegui, com muito sacrifício, aqui nas páginas 417, 418 e 419. O processo também pode ser visto diretamente Aqui.)

Tais fatos jamais serão noticiados pela grande mídia, exceto, claro, eventuais concorrentes como a Rede Record, que em seu portal de notícias divulgou reportagens como Serra deu R$ 34 milhões à editora que publica a revista Veja quando era governador de SP.

Por isso, como disse uma certa executiva da Folha de São Paulo, publicações como a veja "...estão fazendo de fato a posição oposicionista deste país, já que a oposição está profundamente fragilizada. E esse papel de oposição, de investigação, sem dúvida nenhuma incomoda sobremaneira o governo." Que uma confissão desta esteja no mesmo texto em que acusa o governo de ter agredido a mídia, não deveria supreender vindo da boca de quem não vê diferença entre jornalismo investigativo e oposição política que no fundo defende interesses privados de grandes corporações.

A matéria da Record Mentiras e negociatas abalam credibilidade da Editora Abril seguramente está longe da imparcialidade, mas serve para mostrar um pouco do provável problema motor da cruzada civitiana contra Lula, e o PT em geral. Basicamente, são os governos do PSDB que tem sustentado a veja! Não somente por meio de assinaturas diretas pagas pelo estado, mas também pela publicidade claramente associada às classes empresariais tradicionais que em grande parte controlam os partidos políticos, em especial os mais conservadores. Sem contar as matérias pagas!

CACHOEIRA DE VEJA

Não bastasse a crise que obriga Civita a roubar o contribuinte, ainda por cima está fora de dúvida a ligação da revista veja com a quadrilha de Carlos Cachoeira. Por menos que Edir Macedo não seja flor que se cheire, a Record é a única fonte em que se noticia a associação inegável com o crime organizado, as fraudes jornalísticas e toda a corrupção em que este lamentável semanário se envolveu.

Os dados, obtidos legalmente pela Polícia Federal demonstram inequivocamente que a revista tem apelado à toda sorte de patifaria para construir reportagens como objetivo de beneficiar quadrilhas e atacar o governo, para que possa colocar novamente seus aliados políticos no poder. E faz isso, NO MÍNIMO, desde o governo Collor!

Por essas, e outras várias que já publiquei em Um, Dois, Três, Quatro, Cinco e Seis artigos, no que se refere a política, veja NÃO É UM ÓRGÃO DE IMPRENSA! NÃO É JORNALISMO! É uma partido de oposição cujas matérias conseguem ser mais tendenciosas e indignas de crédito que a própria propaganda eleitoral do PSDB, que ao menos tem que se sujeitar a critérios mínimos de veracidade e uma sensibilidade mínima que não ofenda o eleitorado.

E o pior, veja o faz não por consciência política, por razões ideológicas muitíssimo menos éticas! O faz porque é uma ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA! Que vive as custas do dinheiro público desviado pelas prefeituras e governos do PSDB, especialmente em Sâo Paulo, e que sabe muito bem que o fim dessa fonte de renda ilegal e imoral imediatamente a condenaria à merecida falência.

Marcus Valerio XR

Esboçado em JUNHO de 2012
Revisado em MAIO de 2014
deixado de molho devido a inúmeras mudanças de contexto
e finalmente publicado em NOVEMBRO de 2014

Em Defesa do Estado
ENSAIOS

Vôos e Quedas
Ideológicas