2 0 1 8
31 de Dezembro

Ok. Acho que me vejo forçado a mudar de opinião. O vídeo começa mal e não gostei da abordagem de textos sequenciais sem narração. Eu assisti com velocidade 1,5. Mas as sequências que mostra e os argumentos apresentados não podem ficar sem resposta! A simples observação da filmagem feito do telhado causa perplexidade! Como raios isso ficou praticamente escondido até agora?!

E uma coisa me parece totalmente irrefutável, realmente não tem como ter sido a faca apresentada, só pode ter mesmo sido uma lâmina dobrável!


29 de Dezembro

Há tempos fiz a promessa não cumprida de publicar mais coisas belas, portanto recomendo aqui o canal da pianista Michele McLauglhin, que descobri ontem e estou deslumbrado.

Tecnicamente ela não impressiona, não é nem melhor do que eu, mas a beleza e sensibilidade de suas composições rivalizam com as de Ludovico Einaudi, que era, até então, meu pianista favorito neste gênero onde o artista está mais interessado em comover do que em impressionar pela velocidade ou complexidade.

Não que eu tenha nada contra isso, também aprecio um 3° Movimento da Sonata ao Luar de Beethoven nas mãos de um pianista capaz de fazer algo Anos-Luz além da minha capacidade. Já toquei o 1° Movimento. Mas há momentos onde é calmaria e beleza suave que realmente seduzem, e nisso Michele McLauglhin me foi um achado!

28 de Dezembro - 19:42

David Deccache
27 de Dezembro

Uma coisa ficou clara nos últimos meses: boa parte da esquerda, nos próximos quatro anos, deixará a grande imprensa pautar o discurso da oposição. Seguirão, bovinamente, a linha de "reportagem investigativa" do Estadão, Veja e porcarias do tipo.

Transformamos o caso Queiroz (que é algo meio tragicômico, de certa forma até irrelevante) no maior escândalo do futuro governo Bolsonaro e não demos praticamente nenhuma palavra sobre a declaração da equipe econômica do Bolsonaro de que pretendem destruir o mínimo de gastos com saúde e educação através de uma PEC, que já teria até nome: PEC da liberdade (liberdade para destruir). É algo ainda pior do que foi a PEC da morte (teto dos gastos). Se a esquerda estivesse em estado de normalidade, isso seria um grande escândalo, uma importante bandeira, mas aí vem a grande imprensa (que defende a destruição de tudo que é público em prol do lucro privado) e diz pra gente: olhem ali, tem um laranja na assessoria do Bolsonaro.

O objetivo da -- ênfase -- nesses pequenos escândalos é duplo:

1) tirar o foco do grande esquema de destruição neoliberal que a grande imprensa, como porta-voz do grande capital, concede total apoio.

2) pressionar o governo a não recuar na pauta neoliberal.

E isso tudo que eu estou falando quer dizer que não devemos falar do Queiroz, laranjas e açaís? Claro que não. Porém, contudo, entretanto... devemos ter total consciência de que estes elementos bizarros devem servir apenas para abrirmos diálogo com a população sobre o grande esquema de destruição da nossa saúde, educação, previdência e direitos do trabalhador, temas centrais e com grande poder de mobilizar as massas.


28 de Dezembro - 15:03

Quem acompanha as contendas internas na Esquerda e as paranóias anti esquerdistas deve estar observando esse gracioso momento de colapso cognitivo ocorrendo em metade de um lado e em quase todo o outro, onde a Cuba pós Fidel, rejeitou a legalização do casamento homoafetivo.

Sim, pois para aqueles cujas fontes de informação sobre a ilha são a grande mídia e as correntes de WhatsApp, descobriram que essa conquista preciosa da Neoesquerda, que já domina todo o mundo liberal, dito "capitalista", não existia na Cuba socialista e, mesmo agora, continua não existindo, bem como não existe na China, na Coréia do Norte, e nem mesmo nos saudosos, ou desejosos, do socialismo, como Rússia, Venezuela, Bolívia, El Salvador ou Nicarágua.

O El País, jornal totalmente à esquerda, ao mesmo tempo que critica Bolsonaro e defende Lula, publicou recentemente o artigo CHAVISMO HOMOFÓBICO, sendo obrigado a reconhecer o fato óbvio de que quanto menos economicamente liberal é um país, menos o é também culturalmente, e sendo obrigado a tentar sanar o curto circuito que sua ideologia infalivelmente resulta quanto é obrigada a finalmente colocar a defesa do interesse econômico da maioria junto da defesa do interesse afetivossexual de minorias. O resultado, para quem vem falando disso há tempos, também é previsível: a mente que ainda quer conservar sua sanidade, ao ser colocada contra a parede por uma contradição, tem que tomar uma decisão e abandonar um dos elementos contraditórios, e nesse caso, a opção será o pelo Liberalismo, como o El País já faz, mandando seus pretensos ideais anti capitalistas às favas em favor da agenda Feminista e LGBT.

Aí, como fica a manutenção da sandice de que "o ataque a família tradicional é um plano para a implantação do comunismo"? No mesmo lugar de sempre, o tártaro das aberrações conceituais!

Por outro lado, àqueles que até hoje não sabem a diferença entre o socialismo real e o comunismo utópico, ainda pretendem levar Trotsky a sério, e juram que a revolução será feminista, ficam bastante constrangidos toda vez que lembram que sua luta anticapitalista tem essa curiosa dissonância que os faz ver que metade de suas bandeiras são levantadas justo pelos inimigos que pensam combater, e combatidas pelos aliados que pensam ter.

Aí os corruptores de plantão não perdem tempo, anunciando os horrores da ditadura cubana praticados contra homossexuais. Mas todas as leis cubanas contra homossexualidade só existiram no mesmo momento histórico em que também existiam nos países do "Mundo Livre" governado pelos EUA, e que quando a visão da homossexualidade como doença caiu nesses países, caiu em Cuba também. Portanto, não há no também caliente país caribenho qualquer afetação maior ao tema do que em seus vizinhos, da mesma forma como a Venezuela não é mais homofóbica que a Argentina, apenas não se deixa tutelar pelo Globalismo.

Boa parte dos liberais de esquerda já se deram conta de que a crença no combate ao capitalismo por meio de agendas globalistas não tem futuro, e que insistir nela é acabar vítima de um derrame cerebral digno de "Sexo Anal Contra o Capital". Metade tem feito aquelas notórias auto críticas que os anti petistas dizem que não existem, pipocando aos montes na internet e chegando à conclusão que a defesa dos trabalhadores tem que aceitar defender não apenas a seara econômica, mas os valores culturais desses mesmos trabalhadores. Ou pelo menos não atacá-los. A outra metade vai se bandear pro lado do JP Morgan & Chase Bank, que defende a causa duramente e do Goldman Sachs, que hasteia bandeiras LGBT e transgêneras em seus templos financeiros, literalmente.

Mas voltando à Cuba, explico. Ocorria que na constituição antiga o casamento era definido como união de pessoas com vista a constituir uma família, sem citar gênero, assim como o era na maioria dos países, porque nenhuma mente sã jamais imaginaria que essas pessoas não teriam que ser obrigatoriamente de sexos diferentes! Era aquela omissão por absoluta falta de necessidade de dizer o óbvio! Mas como é justo o óbvio a primeira vítima das ideologias globalistas, os ativistas vislumbraram nessa omissão a brecha para introduzir seus delírios de que não há diferença entre sexo reprodutivo e "masturbação" a dois. Antevendo o problema, o governo cubano, sensível a opinião popular, escamoteou o ponto transferindo-o para futuro referendo. Portanto, será o povo que irá decidir! E não uma corte suprema elitista como tem sido em todos os países ícones da liberdade e da democracia, quando nem o parlamento se deixa dominar.

Lembrando que a grande maioria dos homossexuais na realidade não dá a mínima para essa questão. A militância é quase exclusivamente profissional, tocada por organizações bancadas por empresas como as citadas logo acima, ou do manjado Soros, que por sinal financia Yoani Sanchez que entra e sai de Cuba a hora que quer para falar mal do governo, ao passo que desafetos do EUA tem que se exilar em países ou embaixadas estrangeiras para não irem parar em Cuba... em Guantánamo.

E para o brasileiro que acabou de eleger um presidente cachorrinho adestrado do EUA como se este fosse combater o Globalismo, o motivo pelo qual o patrão do Jair quer destruir Venezuela, Cuba, Irã, ou se indispor com Rússia e China, é justamente porque são os maiores obstáculos ao Globalismo, e só mesmo um olavete do calibre do futuro ministro das felações exteriores para acreditar no contrário!

27 de Dezembro

AQUAMAN SEM SPOILERS

(até porque não são possíveis)

Se há uns 5 ou 6 anos atrás alguém dissesse que fariam um filme do Aquaman e adiantassem o elenco sem citar quais seriam seus personagens, certeza que quase todo mundo pensaria que o principal seria Patrick Wilson, que loirinho como ficou, seria a cara do velho personagem que os mais antigos conheceram nos clássicos desenhos dos Superamigos e de sua série solo quase totalmente ambientada no fundo do mar, onde ele se limitava a controlar animais subaquáticos, fazer redemoinhos e disparar "bolinhas de água" das mãos. E a molecada toda imitava quando estava numa piscina.

Outra coisa quase certa: poucos levariam a sério o sucesso da empreitada.

Mas eis que após uma quase "crise" no Universo Cinematográfico da DC Comics, bem atrás da Marvel, devido ao injusto e inexplicável insucesso de Liga da Justiça (comentado em ), eis que temos um blockbuster já arrecadando meio bilhão de dólares no mundo todo, sucesso retumbante capaz de silenciar em definitivo os agourentos, e estrelado pelo improvável Jason Momoa, o mais simpático bad boy do momento.

Muitos tem falado numa "zoação" do personagem antigo. Mas penso que é mais uma subestimação que eu mesmo tinha não só com ele, mas com sua contraparte do Universo Marvel, o também príncipe de Atlântida, Namor. Ainda me lembro quando, depois de anos brincando com meus "bonequinhos" da Gulliver, os da Marvel eu tinha a coleção completa, não sabia bem o que fazer com o personagem, e de repente descobri nos quadrinhos que Namor não só voava fora da água quanto ainda por cima tinha força comparável ao Hulk! Coisa similar parece ter agora acontecido com todo mundo. O novo Aquaman não simplesmente "nada" em baixo da água, mas "voa" (em baixo da água) como um rapidíssimo torpedo e tem força e resistência que ficam pelo menos a meio caminho do Superhomem. Tudo isso já adiantado em Liga da Justiça, além dos trailers.

Portanto o filme surpreende as massas que não tem conhecimento da evolução mais recente do personagem em sagas como Universo 52 ou Injustice, fazendo esquecer aquele super herói tão modesto quanto o saudoso Man From Atlantis de 1977 (O Homem do Fundo do Mar). Some isso ao desenho animado Manta e Moray (no Brasil intitulado como "Os Submarinos") e tem-se um padrão de como heróis aquáticos pareciam ser. Quase tão rígido quanto ao fato de ninguém conseguir lidar com tal conceito sem apelar para a lenda de Atlântida. Platão pode ser considerado o mais antigo autor inspirador de Aquaman e Namor.

O filme, que pode ser considerado uma espécie de Pantera Negra ao contrário, consegue uma façanha notável: ser cheio de clichês, com todas as fórmulas de roteiro clássicas, quase completamente previsível, com algumas supresas menores, e ainda assim irresistível e divertidíssimo. Numa época em que tantos tentam chocar e reinventar a roda, chega a ser redentor termos uma estrutura narrativa tão típica realizada com tanta competência. Sério! Nem tem como dar spoiler!

Praticamente um imenso videoclipe, dos mais primorosos, trata-se de um deleite visual que há muito não se via. Já nos primeiros minutos não há como não se emocionar com a estória do encontro entre o homem normal e a "sereia", seu belo romance e o fruto do bendito ventre de Nicole Kidman, que com ou sem CGI continua de uma beleza desnorteante. Tudo feito com tanta poesia e delicadeza que o filme inteiro poderia se dar apenas naquele farol com um Arthur Curry bebê. (Aproveito para recomendar o ótimo Cold Skin, a antítese dessa introdução.)

Temos aquele velho clichê do garoto sofrendo o bullying, desnecessário, pois posso imaginar maneiras bem melhores de produzir o mesmo resultado, mas em compensação temos a ruptura do clichê, mesmo que também previsível, na cena dos motoqueiros valentões. O incontornável chamado à responsabilidade de um super humano que, como mostrado em Liga da Justiça, mais parecia um fanfarrão pinguço que não dava a mínima para a preservação do meio ambiente. Todas as denúncias contra a poluição e matanças de baleias promovidas pela humanidade vêm do vilão, que também é cativante. Mas curiosamente o Aquaman não precisou de uma perda traumática para aceitar o chamado (ok, isso pode ser considerado spoiler), a sequência do submarino também acrescenta elementos incomuns no gênero, que justificariam um certo drama de consciência no herói, bem como explicam o ódio de um vilão. E assim segue o filme, alternando clichês indeléveis com algumas inovações, momentos de humor com momentos de ação e até uma sequência de horror digna de Lovecraft. E o mais interessante, quando já estamos saturados de ação e pirotecnia, aquilo que poderia ser mais uma titânica e dispensável luta acaba sendo resolvida num diálogo.

Não surpreende do sucesso do filme, conseguindo superar até a unanimidade da DC, Mulher Maravilha (comentado em 4 de Junho de 2017). Ninguém mais duvida que o filme ultrapassará U$ Um Bilhão! Começou bombando na China, onde já arrecadou uns U$ 250 milhões, superando a expectativa de arrecadação nos próprios EUA. Quem sabe, talvez, por ter redimido os chineses de terem ficados órfãos de Empires of the Deep, a jamais lançada super produção local com tema similar que naufragou há anos. Mas o fato é que daqui para frente isso será cada vez mais comum. O mercado consumidor da China é imenso, e seus quase 20% da população mundial tem renda maior que a da Índia, com menos de 18%. China tem uma classe média maior que toda a população dos EUA, não sendo a toa que apesar de ser Socialista e avessa ao Liberalismo norte americano, já começa a ser tratada com deferência pela cultura pop.

Mas o filme está superando expectativas no mundo todo inclusive no Brasil, o que, fatalmente, me leva a retomar a pergunta: PORQUE RAIOS LIGA DA JUSTIÇA FICOU AQUÉM DO ESPERADO?!

Mesmo não sendo exatamente um fracasso, o filme arrecadou pouco mais que o dobro do que gastou, o que não é um resultado digno de orgulho. Ficou abaixo do controverso Esquadrão Suicida, o mais lucrativo, visto ter arrecadado mais de sete vezes o seu custo. Mas as maiores bilheterias da franquia, Batman vs Superman e Mulher Maravilha, tiveram baixa capacidade de se transferir para o filme que integra todos esses mesmos personagens! O mesmo público que tanto celebrou a Mulher Maravilha, que já havia feito sucesso em BvS, estranhamente não se mobilizou para ir vê-la pela terceira vez. E se Liga da Justiça foi o Mulher Maravilha 3 bem como o Homem de Aço 3, foi também o Aquaman 1, portanto, quem adorou o filme atual e não viu o filme da Liga deveria fazê-lo correndo, visto que o mesmo personagem tem participação marcante e até mesmo seu par romântico Mera também dá as caras.

Mas ja falei disso em 29 de Dezembro de 2017, só acrescentando que cada vez mais me parece um conjunto fortuito de fatores imprevisíveis que se deram aleatoriamente para então despertar a alegria dos odiadores da DC, que sim, existem, sim, conheci alguns, e sim, odeiam de graça e fazem tudo para justificar seu ódio. Mas agora terão que engolir essa autêntica "ressurreição" que curiosamente foi num caminho um tanto parecido com o filme da Liga, que muitos criticaram por ter ficado mais colorido e mais bem humorado que os filmes anteriores, mas Aquaman e mais ainda, e é esse, a meu ver, o único ponto negativo.

Ocorre que eu sempre concordei com o tom mais sombrio optado pelo Homem de Aço, BvS (também brevemente comentado em 1 de Abril e 4 de Abril de 2016), e mesmo do Esquadrão Suicida, e embora não costume criticar decisões estéticas, eu ainda preferia um Aquaman um pouco menos "carnavalesco", na medida do Liga da Justiça já estava ótimo.

Mas que seja. O fato é que o Universo Cinematográfico da Marvel já deu o que tinha de dar, depois do próximo Vingadores, não creio que vá mais muito longe, já tive que aguentar aquela desgraça odienta do Thor Ragnarok e esse Capitã Marvel nem sequer vou ver no cinema.

Que o Universo Cinematográfico da DC preencha a lacuna.

26 de Dezembro

Obs: Este vídeo foi postado como comentário no post que declarou:

Só pra lembrar:
SEM CHANCE de 2019 não ser pior
que todos os 4 anos anteriores.
Aproveitem os últimos dias.



20 de Dezembro

Antes de "vomitar excrescências" em sua timeline sobre a esquizofrenia do STF, tome conhecimento que:

1) A questão da prisão em segunda instância está longe de ser pacificada ou mesmo clara no judiciário brasileiro. Para se ter uma ideia da confusão, em 2009 o STF concedeu direito de recorrer em liberdade até a última instância para um condenado por HOMICÍDIO DUPLAMENTE QUALIFICADO, mas em 2016 negou esse direito para um condenado em primeira instância por ROUBO qualificado! Decisão que teve enorme repercussão no judiciário com consequências até hoje;

2) Em parte porque embora a CF 88 determine que ninguém poderá ser considerado CULPADO antes do trânsito em julgado que pode levar até 4 instâncias, isso não significa que alguém não possa ser preso preventivamente mesmo na incerteza de sua culpa, e ainda admite-se gradações da culpabilidade proporcionais ao estágio do processo e ao esgotamento dos recursos da defesa. Há uma ampla discussão especializada sobre o tema que chega a parecer surreal!

3) Portanto, há uma contenda a respeito do assunto que envolve milhares de condenados e precede muito a questão do julgamento de Lula, que se deu no contexto inusitado de enrijecimento ainda maior do STF do que o ocorrido em 2016. Dizer que o ministro Marco Aurélio de Melo "mandou soltar Lula", como insinuou a Folha de São Paulo, é canalhice!

4) Calhordice similar a que fez a Globo ao dizer que o ministro mandou soltar TODOS os condenados em segunda instância na manchete de sua rePORCagem, pois logo em seguida se contradiz admitindo que efeito não é imediato, que não abrange todos os casos e que na realidade apenas abre a possibilidade que ainda deve ser solicitada ao juiz da instância em questão que ainda pode negar a soltura;

5) Mesmo que fosse confirmado, o benefício NÃO SE APLICARIA a presos em prisão cautelar, que ofereçam risco à sociedade ou ao andamento do processo, e muitíssimo menos a crimes graves e hediondos. Na verdade, apenas uns poucos milhares, dentre quase 170 mil em tal condição, e justo os menos perigosos, poderiam efetivamente ser beneficiados SE o juiz do caso aceitar. O que de certo NÃO SERIA O CASO DE LULA! Como a própria Raquel Dodge deixou claro mesmo antes de derrubar a liminar. Alguém acha que o TRF 4° aceitaria? Ou o próprio Sérgio Moro, que já manda no STF? Os advogados de Lula estão profissionalmente obrigados a tentar, mas duvido que alguém deles acreditaria no êxito;

6) SIM! Há uma luta política em torno da prisão de Lula, com todos os níveis do judiciário tomando partes, que somente um débil mental pode negar, mas ela é muito mais sutil e sofisticada de que a campanha de emburrecimento midiático faz parecer. O Ministro Marco Aurérilo SEMPRE FOI CONTRÁRIO A PRISÃO EM SEGUNDA INSTÂNCIA, contra a qual está lutando desde 2009, época em que ninguém jamais acreditaria que um dia existira Operação Lava Jato.

7) NÃO! Ninguém mandou soltar Lula e muito menos está disposto a colocar na rua dezenas de milhares de assassinos, assaltantes e estupradores para isso! Dizer essas coisas só não são sintomas de mau caratismo escancarado para panacas que se deixam controlar por manchetes de uma mídia que a maioria sabe ser mentirosa.

15 de Dezembro - 20:22

E não só o passado que falsificam, mas também o presente, fazendo extremo esforço para não ver o desastre ocorrendo nesse exato momento.


15 de Dezembro - 18:55

Em requintado café, mulheres ao meu lado revelam o segredo do casamento feliz: WORKSHOP (Work pro homem, Shop para mulher).

14 de Dezembro

Jonas Polegato
13 de Dezembro

BOLSONARO MENTE, A EMBRAER NÃO IRÁ DESAPARECER SEM A BOEING

O governo Bolsonaro deu sinal verde para o prosseguimento das negociações entre Boeing e Embraer. Segundo o acordo, a Boeing ficará com 80% da nova empresa a ser formada pelo setor de jatos comerciais da Embraer. A brasileira será excluída de todas as decisões estratégicas, ficando fora do conselho de administração. De acordo com o MPT (Ministério Público do Trabalho), a Boeing já cogita transferir a montagem de aeronaves, hoje produzidas no Brasil, para os Estados Unidos. O MPT destaca ainda que o setor de defesa da Embraer, que será separado da área de jatos comerciais, possui pequenas chances de sobreviver financeiramente sozinho, com risco de comprometer a soberania e defesa nacional. Além disso, a venda da Embraer pode prejudicar empresas nacionais da base industrial aeronáutica brasileira, responsáveis pelo fornecimento de componentes para a Embraer. A cadeia produtiva brasileira da Embraer é formada por cerca de 70 empresas que empregam 5 mil funcionários. Segundo o diretor da Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo) em São José dos Campos, Cesar Augusto Andrade e Silva, a cadeia pode morrer em um curto espaço de tempo.

Mas, de acordo o presidente eleito, a Embraer pode desaparecer se não for adquirida pela Boeing. No momento, não há perspectiva para uma crise na Embraer a curto e médio prazo, e vários fatos corroboram. Atualmente, a empresa é líder na fabricação de jatos até 130 assentos, e a terceira maior fabricante de aeronaves do mundo. Desde a sua fundação, em 1969, a brasileira entregou mais de 8 mil aeronaves. A cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola de algum lugar do planeta, transportando todo ano mais de 145 milhões de passageiros. A empresa começou a entregar em 2018 as primeiras aeronaves da nova geração de jatos, os E-jets E2. Em tempo de desenvolvimento recorde, os engenheiros brasileiros projetaram a aeronave de corredor único mais eficiente do planeta, diferentemente das aeronaves CSeries, da canadense Bombardier, marcado por falhas e atrasos de projeto, resultando em perdas de clientes. Em julho, na feira de aeronáutica britânica em Farnborought, a Embraer chamou a atenção ao anunciar um acordo para venda de 300 aeronaves, totalizando 15 bilhões de dólares.

E se a Embraer realmente passar por uma crise? A solução para um suposto declínio da Embraer não é entrega-la para uma empresa ligada a um governo estrangeiro. Como mostrado, a Embraer tem total capacidade de competição, mas se vier a passar por dificuldades, a solução é simples: ajuda e intervenção estatal. Usemos como exemplo a GM (General Motors). Em 2009, a empresa automobilística dos Estados Unidos passou por dificuldades financeiras. O governo americano, sabendo de sua importância industrial na geração de emprego e tecnologia, praticamente a estatizou. O país glorificado pelo “exemplo liberal” assumiu 60% da GM e salvou-a da falência total. O governo americano demitiu o então presidente e assumiu o controle da companhia. Em quatro anos, a General Motors se tornou uma das 40 empresas mais rentáveis dos Estados Unidos.

Bolsonaro mente, a Embraer não vai desaparecer se não for vendida, pelo contrário, sumirá nas mãos da Boeing ou de um Estado fraco.


13 de Dezembro

Num primeiro momento até achei que a nomeação da pastora "Damares (Goiabeira) Alves" um aceno, finalmente, ao eleitorado conservador de Bolsonaro e um primeiro movimento no sentido de combater o Liberalismo Cultural que pautou, e arruinou, o governo do PT. Mas pesquisando melhor, o que gerou até uma confusão com uma cantora gospel homômina, talvez seja apenas mais uma nota harmônica na sinfonia de horrores anti-nacional e brasiliocida da "Legion of Doom" do futuro ministério executivo.

Em primeiro lugar, Magno Malta. Um ótimo exemplar de criatura asquerosa que realmente faz falta no sentido de criar o mais perfeito exemplar possível de uma corja maléfica. Curiosamente, o maior motivo para repudiar este indivíduo parece estar sendo omitido deliberadamente, e não se trata de corrupção ou a insanidade anticomunista sempre capaz de piorar qualquer tipo de perversão, mas do hediondo crime de falso testemunho e tortura praticado contra um homem inocente e contra uma família em troca de pura e simples auto promoção egóica e criminosa. Leia em Acusado de abuso por CPI da pedofilia denuncia Senador Magno Malta e tente não se horrorizar com o caso perpretado por esse elemento que, além disso, é corrupto até o talo.

O simples fato de permenecer associada a tal exemplo do que chamo de Estágio Terminal de Degeneração Espiritual já é grave por si, deixando claro que apesar de ter se tornado "o elefante no meio da sala" Malta ainda vai influenciar o governo por meio de sua pupila.

As polêmicas declarações da pastora são o de menos, fazendo parte da estética e "visão" de mundo de boa parte da população, e não cabe aqui questionar tal ou qual viés ideológico. O que questiono é a flagrante contradição entre se pretender uma coisa e ter outra. O errado não é defender a República de Curitiba ou a Capitania do Maranhão, ERRADO é querer ir para o Paraná e pegar um avião para São Luís! E é exatamente isso que faz quem pretende defender a família e as tradições e continua acreditando em Bolsonaro.

Tal qual Edir Macedo, Silas Malafaia, o próprio Malta e um grande número de pentecostais, bem como a quase totalidade dos neopentecostais, Damares Alvez, a futura ministra e não sua xará cantora, nada tem de realmente conservadora, fazendo a própria Globo questão de deixar isso claro. Subscreve a praticamente todos os ardis feministas "bonitinhos" mas que qualquer estudioso do assunto sabe a que serve. E se apesar de tudo sua posição anti aborto ainda pareça coerente, que ninguém se anime muito, pois o mais rico apoiador direto de Bolsonaro, o Bispo Edir Macedo, é abortista!

Aliás remeto ao meu texto Neopentecostalismo Feminista que demonstra isso além de qualquer dúvida em publicação da própria Folha Universal.

Com isso, Bolso ainda está devendo um único, UM ÚNICO exemplo de atitude que não seja integralmente submissa ao Globalismo e suas pautas liberais, embora sempre possa contar com a sandice olavista de quem acha que pode combater o crime organizado (a elite finacista global) enchendo-lhes de dinheiro e de armas (as políticas liberais econômicas e o imperialismo belicista).

Apesar de tudo, admito que ainda pode, PODE, haver sim alguma contraposição da pastora às demais pautas bolsomíticas, até, talvez, como uma dissonância intencional estratégica ou mesmo uma natural inconsistência comum a todo e qualquer sistema complexo. Mas meu maior motivo para crer nisso não é sequer qualquer característica intrínseca da futura ministra, mas sim o simples fato dum escândalo de corrupção ter estourado logo após sua nomeação, como se fosse um aviso das forças globalistas que controlam a grande mídia e o aparato policial e judiciário de que sinalizar qualquer iniciativa rumo aos reais interesses da população é algo que deve ser feito de forma muito tímida e severamente moderada.

12 de Dezembro

Há basicamente 5 ou 6 tipos de motivações no eleitorado de Bolsonaro.

1. Nacionalismo, que é O MOTIVO MAIS EQUIVOCADO de todos pelo fato de Bolsonaro ter abandonado qualquer postura nesse sentido ao menos desde 2016. Portanto, quem nele votou com essa visão em mente, cometeu um erro monumental. Essa motivação só não é um absurdo absoluto pelo segundo motivo, pois o Nacionalismo realmente é essencialmente anticomunista, embora o anticomunismo de hoje tenha se tornado uma prostituta do Liberalismo, servindo de justificativa para políticas anti nacionais;

2. ANTICOMUNISMO, que é motivo acertado por Bolsonaro ser anticomunista mesmo, mas equivocado pelo fato do anticomunismo em si, hoje em dia, na quase totalidade não passar de miséria mental. À exceção de algumas abordagens vindas em geral de católicos, que comungam de um entendimento correto do que era o comunismo há cerca de meio século atrás, o anticomunista de hoje é apenas alguém sem a menor noção do significado da palavra, pronto para chamar desde Fidel Castro até George Soros de comunistas, ou ver comunismo até na Globo ou no Foicebook Facebook. Literalmente falando, Comunismo, que curiosamente é a ideologia política mais fácil de definir (Sistema sócio econômico onde não existe propriedade privada!) deixou de ser ameaça séria há praticamente um século, restanto aos anticomunistas de plantão apenas reações pavlovianas a comandos dados por seus adestradores para odiarem qualquer coisa para a qual se aponte o dedo e se diga "comunismo". Possui seu equivalente à esquerda no Antifascismo, quase tão demente quanto, ao ponto de considerar o próprio Bolsonaro como fascista. Embora no caso dos esquerdistas ainda exista pelo menos alguma similaridade vaga e distante entre o Fascismo histórico e os autoritarismos toscos que ignorantes costumam tomar como tal, ao passo que do lado dos direitistas se vê gente chamando até Fascista de Comunista! Pra finalizar, quem quiser ter uma noção do real problema do Comunismo clássico, sugiro ler a Encíclica Divinus Redemptoris. Nesse sentido originário, por sinal, eu próprio sou um anticomunista, só não gosto de dizê-lo para não ser confundido com a horda de imbecis que abraçam a causa morta.

3. ANTIESQUERDISMO. Aqui se reúne o pouco de sanidade que restou do antigo anticomunismo, cujo alvo se transmutou numa versão incomensuravelmente mais perversa ao ser cooptada justo pelos seus maiores inimigos, o grandes capitalistas globais. Ao elevar o ataque à família e às tradições a níveis que os próprios comunistas não seriam capazes sequer de imaginar, embora de fato acreditassem que suas dissoluções seriam espontâneas após a abolição da propriedade privada, a elite financeira global descobriu o mais poderoso mecanismo de sabotagem da própria esquerda.

Este item pode ser subdividido em até dois outros, embora a maioria dos eleitores de Bolsonaro não os distingua. O 3.1 seria o Neoesquerdismo que fundiu a dimensão antifamiliar do comunismo antigo com o liberalismo cultural de 1968 operacionalizado pela CIA, corrompendo até mesmo as demandas reais que algumas minorias orgânicas efetivamente possuíam, resultando em todas as bizarrices rejeitadas com toda justeza pela povo. Esse motivo, incomensuravelmente mais lúcido do que jamais poderiam os anteriores, é a melhor justificativa do antipetismo, e justo o que embasa uma relação coerente com a comunidade "evangélica". Seu maior pecado porém, é na maioria das vezes desbancar para o neoconservadorismo, isto é, que tenta conciliar as tradições com seu arquinimigo, o Globalismo.

O 3.2 seria o Antissocialismo, que pode absorver tanto o que há de ainda sustentável na dimensão econômica do anticomunismo, bem como pode ser apenas sucedâneo irracional do mesmo. Ou seja, pode-se ser um antissocialista que de fato sabe o que é Socialismo (no caso a socialização dos meios produtivos por meio do Estado e ou Coletivos trabalhistas), bem como pode-se apenas mudar a palavra mantendo a mesma insanidade antcomunista típica. Via de regra costuma ocorrer um meio termo entre o dois vagamente conectado com o 3.1, gerando relação ambígua com o Liberalismo.

4. LIBERALISMO. No caso econômico, é definitivamente o motivo mais acertado para o voto em Bolsonaro, pois quem o fez sabia exatamente o que estava fazendo, e o presidente eleito já deixou claríssimo que é exatamente para isso que ele veio. Completamente antitético ao Nacionalismo, é perfeitamente complementar ao antissocialismo esclarecido, mas, por outro lado, praticamente contraditório ao antineoesquerdismo, pois os que financiam as pautas anti tradicionais e familiares são os mesmíssimos que financiam as pautas econômicas liberais. Liberalismo Cultural e Econômico são, evidentemente, os braços esquerdo e direito, respectivamente, do mesmo poder Globalista.

Aqui cabe o adendo de que muitos poderiam alegar o antiglobalismo para o voto em Bolsonaro, mas apenas pela absoluta incomprenssão do mínimo necessário para não ser um idiota olavete, leia-se, a criatura que acredita lutar contra o globalismo tornando os globalistas cada vez mais ricos e poderosos.

5. ANTI-CORRUPÇÃO. Há dois níveis de equívocos nessa motivação. A primeira é acreditar que a corrupção seja o pior problema do país, uma falsificação que vem sendo construída pela Grande Mídia há décadas, como forma de cegar a população para a perfídia estrutual de nosso sistema político e econômico, escondendo o fato de que a corrupção é consequência inevitável deste, e jamais sua causa. O "combate à corrupção" assumiu o lugar do "anticomunismo" para aqueles inteligentes demais para ainda acreditar no segundo, pois um bom sistema de manipulação de massas precisa ter um inimigo mal definido e essencialmente fácil de forjar, e diferente de consequências objetivas de políticas públicas sociais e econômicas, que deveriam ser o parâmetro máximo de avaliação da classe política, a percepção sobre corrupção é quase 100% construída midiaticamente.

Por mais que se omita realizações ou mal feitos concretos de um governo, não se pode fazer o eleitorado esquecer realmente deles quando os vive, mas a corrupção acaba tendo uma apelo subjetivo, podendo ser ter sua percepção completamente fabricada, bastando para isso ter denúncias irresponsáveis trovejantemente alardeadas com mil e um truques propagandísticos, bem como crimes reais de corrupção podem ser completamente omitidos do noticiário. Assim, o dito 4° Poder espera ser capaz de controlar totalmente as intenções do eleitorado pela divulgação seletiva de escândalos de corrupção.

Não deu realmente certo, pois não foi possível levantar a candidatura favorita dos globalistas, do PSDB, porém, foi capaz de abater significativamente a candidatura do PT, abrindo caminho para o crescimento de Bolsonaro, candidato que justo por nunca ter ocupado um cargo executivo nem ser aliado direto de um, não teria como estar envolvido num grande escândalo de corrupção.

Nisto temos o segundo equívoco, pois embora nunca tivesse sido flagrado em escândalo significativo, no que se refere à atitudes perfeitamente correlatas à grande corrupção, Bolsonaro cometeu praticamente tudo o que fosse possível, como nepotismo, favorecimento de aliados, irregularidades financeiras menores ou inconsistências contábeis. O que se vê agora não passa de uma abordagem jurídico midiática que selecionou no momento oportuno uma série de fatos que sempre estiveram lá e decidiu trombeteá-las.

Mais curioso é que, apesar do voto anti neoesquerda, item 3.1, ter sido seguramente o maior fundamento eleitoral de Bolsonaro, assim que eleito ele só vinha atendendo ao eleitorando Liberal, e Globalista, sem qualquer escrúpulo em colocar toda sorte de corrupto em seu ministério, e embora tenha sido amplamente atacado pela mídia, o era até então com meras críticas.

Mas assim que efetivamente atendeu seu eleitorado conservador convocando uma ministra realmente sintonizada com o combate ao Liberalismo Cultural, ainda que de forma constrangedoramente tosca, o escândalo de corrupção estourou praticamente no dia seguinte.

CONCLUSÃO: O único eleitor esclarecido de Bolsonaro é o Liberal, invariavelmente um antissocialista que saiba o que isso significa. Os conservadores podem ser bem intencionados, mas ou votam apenas de forma quase simbólica, ou descambam para o delírio neocon sionista, isso quando não chafurdam na psicopatologia esquizóide anticomunista. Os que crêem em "luta contra a corrupção" são a "bola da vez" do rebanho de manobra midiática, e coitados dos nacionalistas.

Bolsonaro é um completo marionete, um refém, na mão dos globalistas. Praticamente todos os que os cercam, a começar por seu vice e seus filhos, são mais espertos, e mais pérfidos, que ele. Foi eleito por um propósito popular, mas servirá a um propósito elitista, e qualquer tentativa que faça de realmente atender a demanda real de seu eleitorado será imediatamente retaliada.

Talvez nunca antes na história deste país tivemos uma situação tão constrangedora.

11 de Dezembro

Independente de eu próprio ter sido contra a candidatura do PT, isso é algo que Não Pode Ser Esquecido! A condenação de Lula foi A MAIS BRUTAL ATROCIDADE JURÍDICA da história recente de nosso judiciário, UM INSANIDADE GROTESCA E PERVERSA que num mundo são condenaria Sérgio Moro ao absoluto repúdio como o psicopata que é.

O que significa lutar por Lula nos
70 anos da Declaração de Direitos Humanos?

Não é possível se calar ante esse fato.

10 de Dezembro

Olha o "timing": no dia seguinte a, pela primeira vez, Jair anunciar um ministério Não Liberal, estoura um escândalo de corrupção.

9 de Dezembro

Um dos motivos de eu ter ficado quieto recentemente é estar passando por um período de reflexão intelectual, auto crítica, e não com relação a estudos mais recentes, a sim com temas que praticamente havia abandonado há uma década. Temas que agora me voltam fazendo-me ver como fui ingênuo em tomá-los pelo que não eram.

O http://xr.pro.br está no ar há 18 anos exatos, completados neste mês, e talvez esta entrada na "maioridade" venha acompanhada daquilo que poderia ser uma autêntica crise de consciência não fosse o fato de minha maturidade a ver mais como um mero erro de "alvo", quase constrangedor, que se quase nada muda nos princípios e métodos, muda por completo o foco da origem dos problemas. Como aquele personagem que passa uma vida inteira lutando contra adversários para ao fim descobrir que estes são meros peões nas mãos de um inimigo que sequer estava realmente oculto, tendo sido pura bobeira não ligar os óbvios fatos.

Desde antes do site entrar no ar, me lancei numa cruzada pessoal contra o que entendia como fundamentalismo religioso, no caso cristão, quase totalmente protestante, com foco especial no Criacionismo, ao ponto de em 2004 do XR.PRO (de Filosofia e Ficção Científica) ter se separado o Evolução Biológica. Além da defesa do pensamento evolutivo contra os ataques desonestos e fraudulentos do dito Criacionismo "Científico", houve também monumentais embates contra outras forma de literalismo bíblico que destruíam todo o sentido simbólico e mítico da Bíblia reduzindo-a a um festival patético de disparates.

Mas meu pensamento JAMAIS foi antirreligioso, muito menos anticristão. Pelo contrário. Apesar de não ser uma pessoa religiosa, e sequer ser cristão, e mesmo sendo um incorrigível agnóstico, sempre fui um interessado no fenômeno da religiosidade, sempre respeitei as diversas tradições e jamais fechei minha abertura à espiritualidade. Isso também me levou a embates contra os nascentes auto initulados "Céticos e Racionalistas", grupos que cresceram rapidamente e dos quais fui participante e em muitos casos fundador e colaborador. Tais grupos porém jamais foram realmente céticos, pois o cético de verdade não é alguém que se fecha numa interpretação acabada da realidade, eram na verdade ateus e materialistas dogmáticos, na contra mão até mesmo daquele que lhes foi eleito como guia intelectual, Carl Sagan, que escreveu um dos melhores livros de sua época, o excelentíssimo "O Mundo Assombrado pelos Demônios".

Mas voltando, meus embates com os ditos crentes eram focados quase exclusivamente no Antigo Testamento, sendo a Gênese o foco crucial para o Criacionismo. Mas também a questão das contradições bíblicas e ainda mais sobre as implicações éticas dos massacres promovidos pelos hebreus e pelo seu próprio deus tribal. A minha posição era próxima das teologias mais tradicionais. Tais atrocidades, como ordens divinas mandando passar bebês "a fio de espada", eram, tal como no e?ico hindu Mahabharata, uma jihad em grande parte alegórica e em parte descritiva, mas JAMAIS um exemplo de conduta a ser admirado e, pelo amor das deusas, muitíssimo menos um "ditame de bondade e sabedoria infinitas" como disseram-me certa vez.

Mas o bizarro literalismo dizia não só que tais atos foram mesmo expressões diretas do divino que não só deviam ser tomadas como a mais pura expressão de uma ética superior, mas que ainda por cima deveríamos aceitá-las ao mesmo tempo que aceitávamos o decálago e a doutrina cristã do Novo Testamento, o que é tão absurdamente impossível que não é surpresa que na prática a maioria desses crentes termine abandonando em enfoque em favor do outro, e os que insistam em sustentar os dois manifestem sinais claros de desequilíbrio mental em variados níveis em suas vidas.

Dos que insistiram em se manter no Antigo Testamento, não demoraram a captar intuitivamente que tal mentalidade era inconcebível do ponto de vista universal, mas perfeitamente factível do ponto de vista étnico. Isto é, não havia contradição alguma entre esses atos e o decálogo se você aceitar o fato, aliás um tanto óbvio apesar de absolutamente anti cristão, de que o decálogo não se aplica à toda humanidade, mas somente ao povo hebreu, sendo aplicado internamente, ao passo que os demais povos são indignos de tamanha consideração e podem ser chacinados, escravizados e vilipendiados livremente se isso se der em favor dos descendentes de Abraão.

Já expliquei minha percepção sobre o fato de não estarmos mais, aí, no âmbito de um cristianismo, mas num pseudo judaísmo (8 de Agosto de 2014), mas mesmo depois disso eu demorei a me dar conta do que deveria ser óbvio, pois se o judaísmo é uma religião étnica e portanto não pode integrar em seu seio uma leva de pretendentes sem vínculo direto, alguns judeus LAICOS já criaram um ideologia política claramente herética em relação à própria essência da Bíblia Judáica, que aproveita justamente a parte chocante e despreza a parte espiritualmente elevada, que pode sim ser "professada" por não judeus, que serão bem vindos para apoiá-la mesmo que isso jamais os leve a se tornar judeus.

Essa ideologia é o Sionismo, um negação tão direta da doutrina judaica que é rejeitada pelos judeus verdadeiramente religiosos e avançada justo pelos judeus liberais, não raro ateus, e que por acaso suportam praticamente todas as pautas progressistas que repudiam os cristãos.

Enfim, após me dar conta que durante todo esse tempo não debati realmente contra uma teologia cristã, e aliás nem mesmo contra uma teologia judaica, estou nesse momento analisando o modo espantoso como uma ideologia política laica se infiltrou de forma sutil na própria essência do Fundamentalismo Cristão que, vale lembrar, surge nos EUA na virada dos séculos XIX e XX. Como foi possível tamanha subversão de uma religião para que este esqueça seu profeta maior, visto como o "filho de deus", e renegue a essência da doutrina cristã em prol de uma ideologia laica cuja essência bélica existe justo para justificar infindáveis atrocidades e massacres contra os povos semitas da atualidade, conectando-os com a justificativa obscena dos genocídios e horrores mitificados de livros como Deuteronômio, Josué ou Juízes supostamene ocorridos três milênios atrás.

Tema que venho analisando de modo quase poético em textos como 30 de Julho de 2018 e depois comecei a estudar mais detalhadamente em livros como 24 de Outubro de 2018 , e que vai me exigir bastante trabalho mental.

8 de Dezembro - 15:53

Apresentando Agrat bat Mahalat

Rainha do Submundo
Senhora dos Exércitos Alados
Anjo do Apocalipse

Concepção por Marcus Valerio XR, arte por Samuel Leme.
Veja também


8 de Dezembro - 10:55

Alguns amigos meus que jamais se casaram ou tiveram filhos parecem crer que eu sinta falta de badalações, como se quisessem me atrair para agitos noturnos ou mesmo quisessem me fazer inveja.

Mas eu não tenho mais a menor paciência para shows, boates, trios elétricos ou balaco bacos diversos. Se é que algum dia tive. Já fui a alguns shows muito específicos, e ainda irei se houver algo que me atraia. Mas mesmo nesses raros casos ainda pondero se vale a pena enfrentar filas intermináveis, cobranças abusivas de estacionamento, revistação grosseira, e sobretudo a lastimável muvuca que qualquer aglomeração possui.

Boates então cada vez mais me fazem concordar com o epíteto "inferninho", uma barulheira infernal que impede qualquer tipo de conversa saudável, uma fumaceira odienta, consumo praticamente compulsório de álcool e disputas incessantes para usar um banheiro asqueroso.

E não é de hoje que assim sinto, desde a adolescência sempre gostei muito mais de uma rodinha de violão ao ar livre do que qualquer reduto de música ao vivo salvo raras exceções. Barzinho então "Deusa me Livre", meu negócio é restaurante! (Não sabe a diferença, ei-la: 15 de Agosto de 2015)

Na juventude, atura-se esses suplícios em favor das oportunidades afetivas e sexuais, o famoso, e completamente enganoso, "território de caça" na versão parcamente humanizada da dinânica reprodutiva. Ao menos antes do jovem minimamente inteligente se dar conta de que universidades são lugares muito melhores para arranjar uma boa companhia que qualquer "balada".

Ir para tais locais já acompanhado da parceira torna a experiência mais tolerável, mas mesmo nos melhores casos ainda estou, há muito tempo, muito mais à vontade em ambientes familiares. A diversão com a esposa e as crianças é algo incomensuravelmente mais gratificante que qualquer dessas modalidades pós-púberes de diversão.

Mas aí tenho que dar um desconto. Quem nunca evoluiu para este estágio jamais sentirá isso.

6 de Dezembro

CEO da megacorporação chinesa HUAWEI, que não é realmente privada como andam dizendo, e sim coletivizada,[1] foi presa no Canadá para ser extraditada para os E.U.A. porque, bem, porque eles mandaram, e o governinho capacho do Trudeau, (aquele liberal globalista feminista fofucho da Veja[2]), como todo bom cachorrinho lambe botas da Lady Colúmbia, obedeceu.

DIRETORA FINANCEIRA DA HUAWEI É PRESA NO CANADÁ - Wanzhou Meng está detida sob suspeita de ter violado sanções impostas pelos Estados Unidos ao Irã. Companhia chinesa é a segunda maior fabricante de smartphones do mundo.

A acusação? Ter praticado livre mercado com o Irã, afinal, os defensores máximos do Liberalismo Global impõem por conta própria suas sanções contra outros países à revelia da comunidade internacional, e acham que todo mundo tem que obedecer, afinal, são o Estado Policial do Mundo! E o pior que de certa forma são mesmo, inclusive, na prática extorquem "impostos" do planeta inteiro por meio do padrão dólar, o que acaba sendo mais invasivo que um sistema tributário, que ao menos poderia-se sonegar.

E perseguem o Irã porque este não se submete a arbitrariedade de quem acha que é dono do mundo e acha que se apossar de todos os poços de petróleo da terra é direito natural. Também não dá pra invadir como fizeram com o Iraque.

Claro que no fundo não passa de mais um blefe no intuito de acirrar a guerra comercial com a China, visto que Trump tem atacado empresas como a Huawei por medo de que elas venham a fazer também o que os E.U.A. sempre fizeram com o mundo todo [3], mas o que prefiro chamar atenção aqui é o naipe da justificativa cretina.

1. Ao contrário do que dizem as cabecinhas binárias que acreditam na dicotomia privado x estatal como únicas opções possíveis de propriedade, a Huawei é uma empresa onde os próprios empregados detem o controle acionário, de modo que a totalidade do capital da empresa está restrito somente a quem trabalha nela. Por um lado, tem uma característica "privada" por pertencer a um grupo específico, mas por outro, o capital não é aberto, não estando sujeito a aquisição externa. Nesse tido de socialização, em geral não é possível sequer levar as ações caso se saía da empresa.

2. 26 de Junho de 2017

3. É preciso inventar um nome para essa postura calhorda de praticar desde sempre uma patifaria com a justificativa de que se não o fizer outro o fará, quando porém não existe sequer uma sombra de evidência de que isso alguma vez tenha acontecido ou viria a acontecer. Do tipo derrubar uma democracia para protegê-la de uma "ameaça comunista" que jamais em toda a história derrubou democracia alguma, ou praticar imperialismo invasivo com a alegação de proteger contra países do outro lado do mundo que jamais praticaram imperialismo algum naquela região. É o típico inventar uma ameaça inexistente de que alguém fara 'x' para vender como solução a prática do mesmíssimo 'x' só que este sim, real e concreto.

5 de Dezembro


4 de Dezembro - 16:50

Uma das coisas mais interessantes que li em muito tempo. E faço interpretações diferentes da proposta no texto. Música clássica contra roubos e vandalismo: uma prática que se espalha pelo mundo e faz canções perderem a identidade

Eu havia estabelecido, há mais de 5 anos, um fundamento filosófico que pode explicar esse curioso fato. 24 de Setembro de 2013

Depois, fui ainda mais longe na reflexão a respeito. RELIGIÃO MUSICAL

...creio que seja justo um efeito não previsto que contribua para os resultados descritos no artigo. Embora o efeito de exclusão social descrito possa realmente explicar parte de tais resultados, outro é que o contato com a elevação estética possa dissuadir os indivíduos antes mal intencionado de praticar seu intento.

Assim, invés dele ser "expulso" do local, talvez apenas seja neutralizada sua má intenção.

4 de Dezembro - 15:45

Felipe Quintas
3 de Dezembro

Não conheço país além do Brasil em que o Ministério do Trabalho tenha sido por décadas alvo de tantas polêmicas, calúnias e intrigas, vindas ao mesmo tempo de setores hegemônicos da direita e da esquerda (todos alinhados, de alguma forma, ao liberalismo paulistocêntrico, ou seja, dos oligarcas paulistas derrotados em 1932). Esse ministério, que foi criado aqui e alhures para servir (e efetivamente serviu) como instrumento político de promoção da cidadania, integração dos trabalhadores ao Estado e reconhecimento institucional de demandas populares dentro de um projeto plural e compartilhado de nação, é visto há muito tempo aqui de maneira absolutamente canalha, paranoica e delirante, como parte central de um complô autoritário, centralizador, tutelador e populista ditado pelos caprichos de poder do indivíduo Getúlio Vargas para subjugar a sociedade civil e impedir sua autonomia. Um dos responsáveis por elaborar e divulgar essa sandice, o jurista Raymundo Faoro, não só é uma das principais referências de FHC, Barroso, Paulo Guedes e de praticamente todo liberal brasileiro, como também foi convidado pelo Lula para ser seu vice em 1989 (ainda bem que o Lula abandonou essas baboseiras típicas de coronelzinho paulista quando se tornou presidente, adotando grande parte da herança trabalhista de Vargas, outrora renegada). A extinção do Ministério do Trabalho, enfim, é um projeto de muito tempo, concluído pelo governo Bolsonaro que, tirando alguns setores militares nele presentes, sintetiza muito bem o que de fato é e sempre foi a oposição ao trabalhismo varguista, seja vestida de azul, vermelho ou verde-e-amarelo.

2 de Dezembro

Jonas Polegato
1 de Dezembro

Neoconservadores e suas hipocrisias:

Mais de 70% da capacidade hidrelétrica americana é estatal. No Brasil, defendem a privatização da Eletrobras. Nos EUA há serviço postal estatal, a "United States Postal Service", aqui defendem a privatização dos Correios. O Estado americano possui controle total de uma reserva estratégica de 700 milhões barris de petróleo, e uma lei revogada há apenas 4 anos, proibia a exportação de petróleo cru para o desenvolvimento da indústria petrolífera nacional. No Brasil, querem entregar a reserva natural do pré-sal e que continuemos a exportar petróleo cru barato e importar seus derivados mais caro em dólar. Nos EUA há televisões e rádios públicas, a mais conhecida é a PBS (Public Broadcasting Service), no Brasil querem privatizar a EBC (Empresa Brasil de Comunicação). O presidente Donald Trump barrou mediante decreto a venda de uma empresa tecnológica privada americana (Qualcomm) para um grupo privado de Cingapura. No Brasil, querem entregar a Embraer para a Boeing. Donald Trump impôs tarifas de importação ao aço de vários países, taxando também diversos produtos chineses. O Estado americano já foi o mais protecionista do mundo no século XIX. Ainda hoje é um dos países que mais aplicam tais medidas. Não por acaso, é a maior potência industrial do mundo. No Brasil, rechaçam qualquer protecionismo e pedem "abertura do mercado".

1 de Dezembro

ATENÇÃO! A Recomendação Parental deste post é de 14 anos! (Pois sei muito bem que tá cheio de moleque por aí com conta no Facebook, e que a partir dessa idade ninguém mais vai se assustar com o conteúdo.)


Há mais de 6 meses, com então 46 anos e 5 filhos, fiz uma vasectomia, e eis que esta semana finalmente fui fazer o infame Espermograma para comprovar sua eficiência. Demorei porque a ideia de ir realizar o famoso 5x1 (o que nunca me soou covardia, pois este 1, ainda que invertebrado, vale por mais do que os 5) num laboratório de análises clínicas sempre me soou desagradável. Tenho lá minhas afetações com algumas coisas.

Mas fui, me apresentando ao local, sendo atendido por aquelas moças simpáticas, ficando numa fila de espera com outros homens que não sei se lá estavam com o mesmo propósito até por fim ser conduzido a uma "salinha reservada".

Chegando lá, primeiro aborrecimento. O ambiente era "deprê". Basicamente um banheiro com uma cadeira adicional nada confortável, iluminação atrelada a um ventilador barulhento e o previsível kit Monitor e Decodificador de TV por assinatura ao qual não dei a menor atenção, considerando que pela minha experiência em motéis o conteúdo apresentado pelos tais canais "adultos" são, para mim, nada menos que detestáveis, sendo necessário muita sorte para achar algumas coisa minimamente interessante.

Mas como previdente cidadão da Era Internética, levei meu tablet, com o qual esperava possuir uma fonte de inspiração muito mais estimulante para realizar o procedimento previsto.

Aí notei que estava praticamente em área de isolamento, sem chance de usar o 4G. Segundo aborrecimento, pois detesto ter que usar Wi-Fi alheio e não gosto nem de ligá-lo, bem como ao Bluetooth, mas não teve jeito. Peguei a rede aberta do estabelecimento que exigiu uma autenticação demorada mas sem senha.

Beleza. Vamos então acessar o conteúdo previamente selecionado para o devido acionamento das funções endócrinas em questão, começando o mais óbvios. Tentei o PornHub: BLOQUEADO!

Como é?! Vou num centro de coleta de espermograma e a rede aberta acessível ao cliente bloqueia sites pornôs?

Tentei o XVIDEOS: BLOQUEADO! E tentei outros nomes meio óbvios: TUDO BLOQUEADO!

Então segui para os menos óbvios. Que tal, CLIPS4SALE? BLOQUEADO!

Ah é?! Então vamos direto para alguma coisa mais exótica. CHAN.SANKAKUCOMPLEX.COM. BLOQUEADO!!!

Ok, entendi. Os webmasters são mais espertos do que eu pensava mesmo a instituição sendo sem noção! Repetindo, É UM LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS DE UMA GRANDE REDE NACIONAL, mas dos poucos desta mesma rede COM ESPECIALIDADE EM COLETA PARA ESPERMOGRAMA! E a rede aberta que os clientes podem acessar nas salinhas reservadas ao esporte solitário BLOQUEIA SITES PORNOGRÁFICOS!

Mas tudo bem, qualquer "garoto esperto" hoje em dia dribla essas restrições quer sejam em redes de empresas privadas ou públicas, quer seja na China ou na Coréia do Norte. Pra isso servem inúmeros recursos como sites de redirecionamento para navegação anônima, técnicas que ocultamento de I.P. Adress e até mesmo caches do Google. Só que fazer isso num tablet é um saco.

Consegui, claro, chegar a algum conteúdo interessante apenas para constatar que não faria muita diferença a rede ser liberada, porque a conexão era tão ruim que não dava pra ver nem gif animado. E vou lá me contentar com imagens ou vídeos em péssima qualidade ou qualidade razoável travando o tempo todo, exigindo então ativação dos meus recuros imaginativos bastante desenvolvidos por sinal, mas que sempre exigiram uma certa acomodação ao ambiente impossível de se obter ali.

Apago a luz, e o que forçosamente desliga o ventilador barulhento, e quando a imaginação começava a fazer efeito, ouço um choro de criança.

Raios! Não consigo imaginar coisa mais Turn Off do que a presença de crianças. Um simples choro, uma risadinha ou vozinha infantil, mata instantaneamente toda e qualquer impulso libidinoso que eu tenha.

Acendendo a luz até que o barulho do ventilador abafava, mas também prejudicando qualquer concentração.

O chorinho acabou. E lá vamos lá nos concentrar de novo naquele local onde sem o barulho do ventilador ainda era possível ouvir pessoas andando, vozes e até o áudio dos filmes pornôs que deviam estar vendo nos sistemas de TV paga em outras salas.

Como se isso não bastante, por umas três vezes tentaram abrir a porta, não importando que eu tivesse colocado a plaquinha de ocupado, e ainda por cima, quando tudo parecia que ia em frente, o telefone toca, me obrigando a desligá-lo não atendendo a ligação de minha esposa que, de resguardo com uma criança de um mês, não estava em condições de estar ali me "dando" o devido apoio moral.

Com essa confusão toda, meu organismo e seus inúmeros departamentos que frequentemente se desentendem tanto quando os departamento internos de uma mega corporação, chegaram a conclusão que era melhor "by-passar" os processos mentais e ativar diretamente tésticulos e epidídimo para produzir a devida atividade seminal que, sem o devido apoio de estímulos femininos reais, ou imaginários, resultou numa pífia amostra que não condisse com o esperado de 4 ou 5 dias de completa abstinência. Surpreendendo-me que tenha resultado numa amostra útil.

É verdadeiramente impressionante a incompetência e falta de sensibilidade ao atender tão ingrata situação. Não sou tarado capaz de ficar a vontade em qualquer lugar e a instalação de um dos maiores, talvez o maior, laboratório clínico do Brasil, conseguiu ser péssima em praticamente todos os sentidos.

Falta que faz empresários realmente visionários capazes de fornecer um serviço de qualidade ainda que cobrassem mais caro. Valeria a pena! E nem precisa chegar ao ponto de contratarem algumas apetitosas profissionais da erroneamente considerada "profissão mais antiga do mundo" para auxiliar o cliente. Bastava criar um ambiente minimamente discreto e confortável com um wi-fi livre e decente.

PORRA!!! (trocadilho nuclear)



NOVEMBRO DE 2018
OUTUBRO DE 2018
SETEMBRO DE 2018
AGOSTO DE 2018
JULHO DE 2018
JUNHO DE 2018
MAIO DE 2018
ABRIL DE 2018
MARÇO DE 2018
FEVEREIRO DE 2018
JANEIRO DE 2018

DEZEMBRO DE 2017
NOVEMBRO DE 2017
OUTUBRO DE 2017
SETEMBRO DE 2017
AGOSTO DE 2017
JULHO DE 2017
JUNHO DE 2017
MAIO DE 2017
ABRIL DE 2017
MARÇO DE 2017
FEVEREIRO DE 2017
JANEIRO DE 2017

DEZEMBRO DE 2016
NOVEMBRO DE 2016
OUTUBRO DE 2016
SETEMBRO DE 2016
AGOSTO DE 2016
JULHO DE 2016
JUNHO DE 2016
MAIO DE 2016
ABRIL DE 2016
MARÇO DE 2016
FEVEREIRO DE 2016
JANEIRO DE 2016

DEZEMBRO DE 2015
NOVEMBRO DE 2015
OUTUBRO DE 2015
SETEMBRO DE 2015
AGOSTO DE 2015
JULHO DE 2015
JUNHO DE 2015
MAIO DE 2015
ABRIL DE 2015
MARÇO DE 2015
FEVEREIRO DE 2015
JANEIRO DE 2015

DEZEMBRO DE 2014
NOVEMBRO DE 2014
OUTUBRO DE 2014
SETEMBRO DE 2014
AGOSTO DE 2014
JULHO DE 2014
JUNHO DE 2014
MAIO DE 2014
ABRIL DE 2014
MARÇO DE 2014
FEVEREIRO DE 2014
JANEIRO DE 2014

DEZEMBRO DE 2013
NOVEMBRO DE 2013
OUTUBRO DE 2013
SETEMBRO DE 2013
AGOSTO DE 2013
JULHO DE 2013
MARÇO À JUNHO DE 2013
FEVEREIRO DE 2013
JANEIRO DE 2013

DEZEMBRO DE 2012
NOVEMBRO DE 2012
OUTUBRO DE 2012
SETEMBRO DE 2012
AGOSTO DE 2012
JULHO DE 2012
JUNHO DE 2012
MAIO DE 2012
ABRIL DE 2012
MARÇO DE 2012
FEVEREIRO DE 2012
JANEIRO DE 2012

NOVEMBRO-DEZEMBRO DE 2011
SETEMBRO & OUTUBRO DE 2011
JULHO & AGOSTO DE 2011
ABRIL-JUNHO DE 2011
MARÇO DE 2011
FEVEREIRO DE 2011
JANEIRO DE 2011

DEZEMBRO DE 2010
NOVEMBRO DE 2010
OUTUBRO DE 2010
SETEMBRO DE 2010
AGOSTO DE 2010
JULHO DE 2010
JUNHO DE 2010
MAIO DE 2010
ABRIL DE 2010
JANEIRO A MARÇO DE 2010

2009 DEZEMBRO
2009 NOVEMBRO
2009 OUTUBRO
2009 SETEMBRO
2009 AGOSTO
2009 JUNHO
2009 MAIO
2009 MARÇO & ABRIL
2009 FEVEREIRO
2009 JANEIRO

NOVEMBRO & DEZEMBRO 2008
OUTUBRO 2008
SETEMBRO 2008
AGOSTO 2008
JULHO 2008
JUNHO 2008
MAIO 2008
ABRIL 2008
MARÇO 2008
JANEIRO & FEVEREIRO 2008

2007 DEZEMBRO
2007 NOVEMBRO
2007 OUTUBRO
2007 JULHO & AGOSTO
2007 MAIO & JUNHO
2007 MARÇO & ABRIL
2007 JANEIRO & FEVEREIRO

OUTUBRO a DEZEMBRO 2006
SETEMBRO 2006
AGOSTO 2006
JULHO 2006
MAIO & JUNHO 2006
ABRIL 2006
MARÇO 2006
JANEIRO & FEVEREIRO 2006

2005 NOVEMBRO & DEZEMBRO
2005 SETEMBRO & OUTUBRO
2005 JUNHO a AGOSTO
2005 MAIO 2005
2005 MARÇO & ABRIL
2005 FEVEREIRO
2005 JANEIRO

DEZEMBRO 2004
NOVEMBRO 2004
OUTUBRO 2004
SETEMBRO 2004
AGOSTO 2004